Coluna Online : O Falatório
Domingo, 29 de Julho de 2007
Palavrões e ‘Delicadezas’

 

 

Palavrões e ‘Delicadezas’
 
Foi questionado no Parlamento do Pica Pau, a sistemática falta de educação e os pouco simpáticos termos que se vêm vulgarizando nos discursos dos deputados no Parlamento.
 
A origem do reparo veio da Princesa Borboleta, tendo sido a gota de água a última intervenção do Deputado Três Palmos. Não parece que seja mais incisivo nem que aumente a razão das suas propostas a utilização de termos que se vêm tornando populares mas que pouco dignificam quem os usa, e passa uma má imagem da formação dos Deputados , aos restantes súbditos.
 
Lembro-me que até há bem pouco tempo, as pessoas com responsabilidades ao nível do reino, primavam pela lisura nas palavras em público e pela cordialidade e sobriedade que devem ter as intervenções. 
Têm-se assistido a comentários e piadas de pouco bom gosto, a utilização de termos pouco adequados ao reino e á sua língua, e uma utilização sistemática de estrangeirismos que nos levam a não perceber patavina do que pretendem esclarecer.
 
Isto é, os deputados explicam e nós não percebemos. O facto é se dizemos que não percebemos, então enchem-se de ‘nove horas’, e cantam lá do cimo do poleiro que a matéria em questão é para especialistas!
 
Lembro-me que é permitida uma certa dose de palavrões e agradecimentos à maezinha, apenas quando se assiste aos jogos de futebol. Aí, passa tudo, e o ênfase dado ao virtuosismo, ou à desgraça, encaixa que nem uma luva, para nos tirar o ‘stress’. Mas terminado o jogo, convêm guardar tal diccionário para o próximo jogo, e não o devemos utilizar no dia a dia.
 
Mais grave ainda tem sido a impunidade que reina de tais discursos que são feitos à frente de crianças, jovens e senhoras, onde desde sempre se levou muito a sério a respeitabilidade e bons modos, e que agora é tudo tábua rasa !
 
Outro dos problemas tem sido a proliferação de abreviaturas e desconcatenação de palavras e termos, levando a que apareçam escritos que mais parecem hieroglifos de outra civilização! Torna-se mundana a utilização destas semânticas em vários meios de comunicação, formando erradamente as pessoas que lêm tais frases.
 
Assim foi votada por maioria a assinatura de um protocolo com a empresa de desenvolvimento de projectos da Fada Xique, por forma a dar uma reciclagem de formação a estes doutores, e a desenvolver sofware que iniba a escrita de textos com o dito diccionário de indelicadezas. Basta que o software apague as palavras á medida que vão sendo detectadas para que esses meninos tenham de reformular o texto e acertem as agulhas pelo que aprenderam na escola.
 
O orçamento deste projecto será analisado pela Comissão de Tabuadas do Parlamento, sendo que a sua Presidente, a Princesa Três Vezes Nove Vinte e Sete, irá aplicar uma cláusula de penalização aos Deputados, e aos seus discursos , na proporção de um dia de férias a menos por cada palavrão.
 
Assinado e carimbado
 
O Escrivão Real
O Quadrado da Hipotnusa

31/7/2007



publicado por Quadrado da Hipotenusa às 16:09
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

O Dia do Pai

Os Mell de Oiro

A Táctica do Mister

O Ataque dos Piratas

Ser Amigo, Namorar, Ficar...

O Ponto Acomodador, Quand...

TOY ART – Os Blue Me Now

A Invasão dos Marcianos

Na Ponta da Chibata

Atrás do Tempo !

arquivos

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds